Resenha: SAD THEORY “Entropia Humana Final” – Metal na Lata

Banda curitibana formada inicialmente em 1998 e já consagrada no underground nacional, o Sad Theory dá mais um passo a frente em sua já rica discografia. “Entropia Humana Final”, lançado no finzinho do ano passado, é o sexto disco da carreira dos caras.

Se você não conhece o som dos paranaenses, o primeiro riff, nos primeiros 15 segundos de play, vai ser suficiente pra te ganhar. Falo por experiência própria. “Willard Suitcases” abre o disco com uma pegada que vai te remeter aos bons tempos do Thrashão oitentista e do surgimento do Death Metal.

E a partir daí a banda segue destilando talento, técnica e punch, numa sonoridade rasgada, direta mas muito bem trabalhada, que faz um misto de Death técnico/progressivo e melódico, com lindas linhas e solos de guitarra e uma cozinha rápida e certeira. Os vocais, como não podia deixar de ser, são guturais e cheios de groove. As letras são em português e com temas bastante densos, seguindo a tradição da banda.

Além da já mencionada faixa de abertura, as que mais me empolgaram foram “Maestro”, em que o trabalho das guitarras beira a perfeição, e “A Cadela de Buchenwald” (uma referência ao campo de concentração nazista), uma paulada na orelha com harmonias muito bem elaboradas. Outro destaque é “Occipício”, cujo miolo instrumental é Prog puro. De qualquer forma, o disco mantém o alto nível o tempo todo.

Um lançamento e uma banda que definitivamente merecem sua atenção!

Nota: 8,5
Luiz Gustavo Santos

http://metalnalata.com.br/site/sad-theory-entropia-humana-final-2017/

Resenha: AMEN CORNER “Lucification X” – Cultura em Peso

Hoje estou aqui para falar de uma banda que até então é uma das que tem mais relançamentos já lançados no Brasil , e isso é ótimo para quem é fã da banda e quer adquirir os CDs sem ter que pagar uma fortuna por um first press . O Selo “Mindscrape” fez essa alegria para os amantes do metal negro relançando o “Lucification” que teve o lançamento em 2007 e quem em 2017 foi relançado em comemoração aos 10 anos de lançamento desse material creio que por isso o “X” na frente do nome do cd , e também foi o ano em que a banda completou 25 anos de história.

Falar de “Amen Corner” é falar de uma banda que desde o começo sempre manteve a qualidade sonora e letras muito bem elaboradas e construtivas, no “Lucification” não é diferente, pois eles vem com musicas muito Poderosas e obscuras, musicas como “In Nomine Satanas” , “Ancient Wisdow” que tem um começo com declamações em português fazendo a musica ainda muito mais interessante. O cd é em Slipcase de luxo, com letras em dourado, muito bem trabalhado e produzido. A capa segue o mesmo formato mas com um visual nítido e gráfico de altíssima qualidade, o que eu pensei que poderia ter vindo era alguns bônus nesse relançamento mas isso não tira a qualidade da banda , pelo contrario fica mais acessível para quem quer adquirir o cd. Esperamos por mais trabalhos assim e relançamentos de grandes nomes no cenário underground brasileiro.

Reinado (Ewan Donnovan)

http://culturaempeso.com.br/2018/09/04/amen-corner-lucification-x-relancamento-2017-slipcase/

Resenha: AXECUTER “A Night of Axecution” – A Música Continua a Mesma

Olha, vamos ser sinceros, o revival pela qual passou o Metal oitentista rendeu muita coisa chata. E se digo isso não é por não gostar do estilo, já que é justamente o contrário, ele foi a base sobre a qual construí todo o meu gosto musical. Se não fosse pelo mesmo, eu provavelmente não estaria aqui escrevendo essa resenha. Mas existem aquelas bandas que fazem tal movimento valer a pena, e esse é o caso dos curitibanos do Axecuter, surgido no ano de 2010 e que em seu currículo, possui um full, Metal Is Invincible (13) e uma infinidade de EP’s e Splits.

Quem já conhece o Axecuter sabe bem o que esperar. Uma viagem musical ao Metal dos anos 80, com uma mescla de Heavy, Thrash e Speed que prima muito pelo peso e agressividade. A base de seu som se aproxima muito daquela sonoridade europeia de bandas como Venon, Sodom, Destruction e Celtic Frost, mas com algo de nomes do outro lado do Atlântico, como Exciter, Razor e afins. Os vocais de Danmented estão mais agressivos do que nunca, enquanto sua guitarra despeja riffs cortantes. O baixo de Rascal e a bateria de Verdani formam uma parte rítmica que prima não só por ser muito coesa, mas também por impor o peso das canções.

Gravado em 12 de maio de 2017, no 92 graus The Underground Pub, A Night of Axecution é um desses álbuns ao vivo que transbordam honestidade. Isso é visível a cada nota tocada pelo Power Trio, fora o fato que conseguem soar ainda mais agressivos do que em estúdio, o que acaba sendo muito positivo. É muito difícil para um fã de Metal oitentista não se empolgar com a intensidade e a crueza de músicas como “Raise the Axe”, a cativante “Creatures in Disguise”, “No God, No Devil (Worship Metal)”, um verdadeiro hino, ou a espetacular “Bangers Prevail”. O maior pecado aqui é a curta duração do álbum. Descontando-se a Intro, são apenas 6 canções retiradas do show, que acabam nos deixando com aquele gosto de quero mais. Para complementar, ainda temos um cover para “Missão Metal”, do Flageladör, que ficou muito legal, e o vídeo para “Creatures in Disguise”.

A produção ficou a cargo de Maiko Thomé e soa crua, mas na medida certa, sem exageros. Conseguiu aliar organicidade com clareza. O único porém fica com relação à captação do público, que você quase não escuta, mesmo a banda interagindo bastante com o mesmo. Já a capa foi obra de Mano Mutilated, e tem toda aquela aura dos anos 80, assim como também o encarte, que teve seu design feito por Tersis Zonato. Executando com perfeição sua proposta, e transbordando paixão pelo Metal, o Axecuter acerta em cheio com A Night of Axecution. É para afastar os móveis e sair batendo cabeça pela sala.

Nota: 86

https://musicacontinuaamesma.blogspot.com/2018/08/axecuter-night-of-axecution-2018.html

Resenha: LUTEMKRAT “Circumscribed…” – Cultura em Peso

Lançado em 2016 pelo selo Mindcrape, Lutemkrat traz em Circumscribed in a World of Senses com os dois EPs da banda “Never Surrender” de 2003 e o Visions from Dimensions Beyond Conception de 2011 e tem as versões de músicas do CD The Last Survivor de 2007 . Esse CD vem com grandes surpresas, a começar pela capa que foi feita pelo artista Rafael Tavares. Este cd vem com faixas inéditas e duas covers, a música Death By the Dead da banda Nunslaughter, lançada na demo de 2003 que é uma versão matadora desde o instrumental ao vocal, e a música Violence and Force da banda Exciter de 2010 que está muito bem executada ao estilo da Lutemkrat.

A banda reuniu tudo o que tinha de melhor para esse trabalho, e fez por merecer sendo algo mais do que perfeito, pois incluiu músicas que até então poucos conhecem, e que dai por diante passam a ouvir e a conhecer esses trabalhos que foram lançados no passado.

Atualmente a banda Lutemkrat está com novos trabalhos e um deles sairá em Agosto, é um tributo a banda Japonesa Sabbat com a música Charisma que originalmente foi lançada em 2000 no álbum Satanasword. Atualmente ele, isso mesmo é um One Man Band o mentor Wolf Lutemkrat esté trabalhando em um novo EP que será lançando até o fim do ano. Para quem quer conhecer a história da banda este CD é um item indispensável pra se ter em sua coleção, e vale também procurar o CD The Last Survivor pois é um outro trabalho Magnífico. Confiram!

Reinaldo (Ewan Donnovan)

http://culturaempeso.com.br/2018/07/25/resenha-lutemkrat-circumscribed-in-world-of-senses/

Resenha: AXECUTER “A Night of Axecution” – Metal Addicts

Just because the other day I was bitching around we don’t receive many live albums, the universe conspired and we’ve just got one more with a classic Metal grip. It seems this will be the summer of live releases. Axecuter with “A Night of Axecution” is the brend new effort we got here to review. It is a very fun album to hear. Vocalist Danmented curses and badmouth all the time. attacking the church, religions, bad music, and so on. Believe me, the dude talks a lot. In Portuguese, but cursing is cursing, dudes. I don’t recommend for those political correctness ears abundant all around. Not also for the good taste patrols. But come on, this is Metal! Okay, we’re here to talk music. So let’s go, shall we?

“A Night of Axecution” is a small tour through Axecuter career. Alive albums are great to this intent, the best effort to buy to get to know a band’s career. Axecuter play an old school Heavy Metal very near 1980s speed metal. Pure NWOBHM with an extra punch. Axecuter are at the same page as Motörhead, a bit Exciter, and Onslaught. On second thought, German old school fits them pretty well. Another great thing about Axecuter is their love for Metal which can be felt in each track. True bangers who fight for Metal. Get it right, true not troo. No wonder there’s a track like “No God, No Devil (Worship Metal!)” which shows what is in their minds. Axecuter sweat Metal from all their orifices.

“A Night of Axecution” is a fun album to listen to. The “Intro” to “Attack” shows everything they got which pure straight ahead old school Heavy Metal. As I wrote in another article somewhere, Metal is one the genres that loves to an autopromotion and invite people to be converted, “Raise the Axe” does this perfectly as we were in the 1980s. Well, I don’t know you, but I just love that. Metal is great and we must spread the news to the world. For Metal sake, guys! In fact, we’re sick and tired of the same bs that has been played around for almost 30 years. Or aren’t we?

Axecuter “A Night of Axecution” was released in cassete and CD via Mindscrape Music.

Poleto

http://metaladdicts.com/site/axecuter-a-night-of-axecution/